VOLTAR A ARTIGOS


OS MENORES INVERTIDOS

por João Passarinho

Nota introdutória

João Passarinho, actualmente radicado em Espanha, é um dos melhores jogadores portugueses. Com inúmeros títulos nacionais no currículo, por diversas vezes representou Portugal em competições internacionais, tendo integrado a equipa que venceu o Campeonato das Comunidades Europeias, em 1998, feito único na história do bridge nacional. A Escola de Bridge tem, assim, a honra de apresentar um artigo de João Passarinho, fazendo votos que esta seja a primeira de uma longa e frutuosa colaboração

1 - 2 - 10 ou mais pontos, sem ricos de 4 cartas
2 - - Relais, 14 ou mais pontos, podendo ter paragem a /; (* ver nota)
2 - - Paragem em , 12-13 pontos. 3 do respondente = fit de 3 cartas, sem paragem em , convite;
2 - - Paragem em , 12-13 pontos, sem paragem em . 3 igual a 3, sobre 2;
2ST - - 12-14 pontos, com paragem a e
3 - - "Catchall" - mínimo, sem melhor voz disponível. Nega singletons e paragem (Ás/Rei) em e ; (** ver nota)
3// - - Splinter;
3ST - - 18-19 balançados

(*) Nota 1

1 - 2
2 - 2 - Paragem em ;
- 2 - Paragem em , sem paragem em ;
- 2ST - 10-12 pontos balançados, com paragem em e ;
- 3 - "Catchall" - mínimo, sem melhor voz disponível. Nega singletons e paragem (Ás/Rei) em e ;
- 3// - Splinter;
- 3ST - 13-15 pontos, para jogar;

(**) Nota 2
1 - 2
3 - 3 - Relais, forcing de partida. Pede D ou D
- 3 - Paragem em . Sobre 3, a voz de 3 do abridor promete meia-defesa no naipe (mínimo Dx ou Vxx)
- 3 - Paragem em , sem paragem em ; Sem defesa em o abridor marca 4, com meia defesa em copas o abridor marca 3ST sobre 3


1 - 2 - 10 ou mais pontos, sem ricos de 4 cartas
- - Sequências idênticas aos desenvolvimentos de 1- 2. O relais forte (14+ pontos) é feito em 3

TOPO DE PÁGINA